Sistema e tipos de impermeabilizantes o que são e porque são tão importantes?

Sistema e tipos de impermeabilizantes o que são e porque são tão importantes?

Sistema e tipos de Impermeabilizantes o que são e porque são tão importantes? Exemplo perfeito de que prevenir é melhor que remediar.

É considerado bem pouco, porém as dores de cabeça de um sistema ou tipo de impermeabilizante mal escolhido podem ser gigantes, em alguns casos podem representar 15% do valor da obra em reparos. Por isso.

Não se deixe enganar quanto a importância de um bom sistema impermeabilizante. Ele está diretamente relacionado com a vida útil da construção, o impermeabilizante é usado em na obra inteira, desde.

A fundação até a laje, piscinas, reservatórios, subsolos e paredes da construção. Ele protege cada material das ações nocivas da água. O mercado investe regularmente em tecnologias impermeabilizantes, sendo assim.

Tem um produto especifico para cada aplicação. Você já deve ter lidado com alguns problemas relacionados a um sistema ruim de impermeabilização, sabe o bolor que aparece manchando sua parede por infiltração.

De água, goteiras, ou aquele azulejo que caiu da parede, ou ainda aquela armadura estrutural que está cheia de corrosão, pois é, esses são problemas comuns de uma escolha ruim de material impermeabilizante.

Os fatores que determinam se o sistema impermeabilizante é o ideal para sua obra são muitos, exposição de pessoas ao material impermeabilizado, a movimentação estrutural, o transito de veículos, a.

Exposição a material químico, além de fatores climáticos, como vento, exposição solar, etc. O mercado é bem variado e uma enorme gama de produtos, pode ser encontrado em circulação no brasil, porém.

Podemos classificar todos os materiais disponíveis hoje em dois grandes blocos, os rígidos e flexíveis.


Materiais impermeabilizantes rígidos

Geralmente vendidos na forma de argamassas industrializadas, ou produtos bi componentes (resina epóxi) e aditivos para argamassas e cimentos, são produtos que unem-se a estrutura protegida geralmente, fazendo.

O material ficar menos poroso e com mais capacidade de estanqueidade também podem ser encontrados no formato de tinta impermeabilizante. O fato do material incorporar a estrutura aumenta a.

Importância de todo o sistema funcionar bem, para que essa parte seja eficaz. Esse tipo de material impermeabilizante não é bom com grandes movimentações estruturais, por isso sua aplicação se dá.

Em estruturas que são menos sujeitos a rachaduras ou fissuras, essa geralmente estão enterradas no solo ou em contato direto com ele, o material impermeabilizante serve como proteção contra a umidade natural.

Proveniente do solo. Os materiais impermeabilizantes rígidos são geralmente aplicados em pisos em contato direto com solo, fundações, piscinas enterradas, assentamento de alvenaria, poços de elevador entre outros.

Cada material possui sua própria forma de aplicação, é imprescindível que esta seja respeitada, alguns necessitam de maior tempo de secagem, dosagem do produto e fatores de segurança como uso de proteção.

Mecânica e técnicas seguros de manuseio. É altamente recomendável sempre procurar um profissional qualificado para tal.


Materiais impermeabilizantes flexíveis

Esses matérias apresentam maior resistência ao movimento estrutural, e podem ou não ser fixos, são chamados de membranas os moldados no local, e mantas os pré-fabricados.


Moldados no local/ Membranas

A sistema moldado no local as chamadas membranas, pode ser aplicado a quente, como os asfaltos em bloco ou a frio como emulsões e soluções, estes possuem espessuras que variam de acordo com o produto ou.

Quantidade de demãos data em alguns casos, é importante lembrar que as regras para quantidade de produto são bem especificas para cada sistema impermeabilizante, sendo assim é importante estar atento e.

Usar a quantidade correta. Exemplos de materiais impermeabilizantes mais comuns são asfalto quente, membranas de poliuretano, membrana acrílica, resina termoplástica, emulsões e soluções asfálticas.


Pré-fabricados/Mantas

Os modelos pré-fabricados já tem espessura e tamanho definidos e controlados, sendo tudo controlado no processo de fabricação. Essa geralmente é aplicada em uma camada não necessitando demãos, devido ao.

Tamanho pré-definido sua aplicação não é recomendadas a lugares pequenos e de difícil acesso, pois sua eficácia seria comprometida por cortes e emendas. Projetados para serem mais resistentes a variações de.

Temperatura eles geralmente são elastômeros e polímeros, aplicados em estruturas que estão expostas ao clima e recebem bastante carga de movimentação estrutural, como lajes e terraços, mas sua aplicação.

Não se limita a ambientes externos, ambientes internos de piso frio/molhado (banheiro, cozinha, lugares com azulejo), espelhos d’água e piscinas suspensas também recebem material impermeabilizante flexível.

Um jeito genérico resumir é se está dentro da terra recebe impermeabilizante rígido, se esta fora recebe impermeabilizante flexível. A escolha de qual tipo de sistema impermeabilizante parece complicada.

E realmente de extrema importância, por isso consulte profissionais, para saber qual o melhor material para cada estrutura, o lugar, o clima ou componente químico ao qual a obra vai estar exposta.

Também devem ser considerados, lembre-se sempre perder um tempo a mais nessa parte da obra vai livrar muita dor de cabeça futura, além é claro da economia de um futuro livre de reformas não planejadas.


Quais são os 2 principais tipos de impermeabilização?‍

De forma geral, há dois tipos impermeabilização no mercado: a rígida e a flexível. O uso vai depender exclusivamente das características das estruturas e dos materiais em que serão aplicadas. Ou seja.

Não se trata de uma escolha propriamente dita: se uma determinada superfície exige a flexível, somente ela poderá ser utilizada. Por esse motivo, uma das etapas mais importantes da elaboração de um projeto é.

Elencar os requisitos de cada parte em relação ao tipo de impermeabilização.


Impermeabilização rígida‍

Ela é indicada nas estruturas que não são submetidas a grandes movimentações. Além disso, não podem estar expostas ao estresse mecânico, que pode ser causado por vibrações intensas ou impactos constantes.

Geralmente, ela é feita com a aplicação de aditivos químicos nas argamassas ou sob a forma de membranas acrílicas rígidas. Por esse motivo, para garantir uma impermeabilização completa, deve ser planejada.

Levando em consideração os agregados e outras estratégias de vedação de uma estrutura. Esse cuidado é importante para evitar as falhas na impermeabilização em superfícies que estão sujeitas a fissuras.

E trincas. Então, é recomendada para baldrames e rodapés de parede.


Impermeabilização flexível‍

Já o tipo flexível é voltado para as superfícies que estão sujeitas a dilatações e vibrações. Os impermeabilizantes utilizados aqui apresentam propriedades mais elásticas. Portanto, podem se conformar à.

Estrutura durante a movimentação e, assim, cobrir fissuras e trincas. Ou seja, é a opção mais utilizada nas áreas externas dos edifícios, especialmente nas regiões muito expostas ao sol. É excelente para as áreas.

Internas e pode ser aplicada nas lajes e nas varandas. Para uso comercial e industrial, é muito indicada para reservatórios suspensos e tanques. Além do uso mais comum que é em piscinas.

Há dois tipos principais de impermeabilização flexível:

as membranas, que são moldadas no local por meio de processos sob calor ou frio (emulsões);
as mantas, pré-fabricadas.

Além disso, é importante lembrar que, para aumentar a eficiência da impermeabilização, podem ser aplicadas várias camadas sobrepostas de diferentes materiais.